Pelo segundo ano consecutivo, o Hotel Modelo – projeto feito pela revista Hotelaria Profissional - foi um dos grandes sucessos da Equipotel 2016.

Todos os anos na feira Equipotel, os visitantes pudem conferir – além dos produtos e serviços oferecidos em diversos estandes e conteúdos paralelos – um espaço que é um dos mais visitados da feira: o Hotel Modelo. Desenvolvido pela revista Hotelaria Profissional (marca que pertence ao Grupo nova Gestão) em parceria com a organização da feira, com o arquiteto Paulo Lucio de Brito e com a empresa FS-ONO (antiga Placontec), além de diversas empresas de produtos e serviços para o setor hoteleiro. Durante todos os dias da feira, os visitantes puderam acompanhar visitas guiadas por especialistas e saíram da feira carregando muito conhecimento sobre uma operação hoteleira.

 

Mais tecnologia e assertividade
Não é de hoje que a tecnologia influencia o mercado hoteleiro. Contudo, até mesmo devido às adequações necessárias e aos cuidados que os hotéis têm com os hóspedes, algumas coisas vêm sendo aprimoradas, como um sistema de check-in eletrônico que não tenha margem de erros, ou sistemas de automação que não falhem quando o cliente precisa deles. O fato é que já temos uma boa infraestrutura para aplicar nos empreendimentos.

Outro fator relevante é que, por mais que a tecnologia já esteja sendo aplicada nos hotéis, isso pouco influencia no se espaço físico, ou seja, as inovações são aplicadas ainda sem adaptações nas instalações que façam com que elas sejam mais eficientes e coerentes com a proposta tecnológica das inovações.

Contando com esse cenário, o Hotel Modelo 2017 chega à Equipotel justamente para mostrar o futuro da hotelaria. Obviamente, a ideia não é eliminar todo contato humano com os hóspedes, mas, sim, permitir que assim seja, caso esse seja o perfil dele. Para isso, o hotel vai mostrar sistemas de automação e espaços comuns voltados para a flexibilidade de uso e autoatendimento.

 Setores
Assim como a edição de 2016, o Hotel Modelo 2017 contará com todos os setores de um hotel funcional, dos quais alguns estarão funcionando, como a cozinha. O projeto conta com a via de acesso, porta giratória, lobby, recepção, área de estar, área de convivência, bar, restaurante, cozinha, área técnica, lavanderia, salas de reunião e áreas de eventos, além de duas suítes.

O grande destaque deste ano é para o fato de o projeto ter dois andares e um piso intermediário. O segundo andar poderá se acessado por uma escada, ou por um elevador panorâmico. Nesse segundo pavimento, o visitante vai conhecer as duas suítes, que são outro destaque, já que serão pré-montadas. Trata-se de uma tecnologia que tende a crescer e consiste na montagem dos cômodos, inclusive dos banheiros das suítes, em uma estrutura que é construída externamente e somente precisa ser colocada por um guindaste no local, tendo duas instalações hidráulicas e elétricas plugadas de forma rápida e fácil. Em um nível intermediário, estarão localizadas as salas de reunião e o espaço de eventos.

Toda essa infraestrutura – que está apta, inclusive, para ser colocada em operação – vai servir para que os consultores especializados proporcionem uma verdadeira aula de hotelaria para os visitantes, sempre com foco nas melhores práticas do mercado e na tecnologia. “É um hotel voltado para hospedagem executiva, com todos os elementos que, certamente, não são tendências vagas e, sim, uma certeza para o futuro do mercado hoteleiro”, completa Alan Banas.